O Alzheimer é a forma mais comum de demência causada pela deterioração e atrofia lenta e progressiva do cérebro, ocasionada por dois tipos de dano neuronal: depósito de placas de proteína beta-amiloide e emaranhados de proteína no cérebro.

A doença não tem cura e os medicamentos apenas ajudam a preservar o que restou da função cerebral, além de possibilitar o tratamento de sintomas secundários como insônia e depressão.

Em estágios avançados, os problemas de memória podem vir acompanhados de dificuldade de locomoção, comunicação e deglutição e incontinência.

Sabe-se que o Alzheimer e outras demências são influenciadas pelos genes, que podem ganhar ou perder importância de acordo com estilo de vida e fatores ambientais. Então, pessoas com genes relacionados ao Alzheimer têm mais predisposição, mas não necessariamente estão predestinadas a desenvolver a doença.

Mesmo assim é possível com algumas atitudes evitar o surgimento da doença. A Jornalista americana Jean Carper elaborou o livro 100 Dicas Simples para Prevenir o Alzheimer – E a Perda de Memória (tradução Leila Couceiro; Sextante, 288 páginas, 29,90 reais). Para a publicação, a autora traduziu a informação médica em atitudes simples que podem ser incorporadas ao dia a dia para evitar o surgimento dos problemas de memória. Conheçam quais são:

Alimentos saudáveis

Alimentos como verduras, azeite, peixe e vinho podem manter o Alzheimer bem longe. Sabe-se que o ômega 3, presente em peixes ricos em gordura, como o salmão, ajuda a prevenir a doença.

Pesquisadores descobriram que o oleocantal, composto presente no azeite extra virgem, impede que os pequenos aglomerados iniciais de beta-amiloide se agarrem às sinapses das células nervosas, retardando a doença.

Já as verduras folhosas e crucíferas, como o espinafre, são capazes de frear e reverter a perda de memória. Estudos mostram que comer, em média, três porções de verduras e legumes por dia pode rejuvenescer a idade cognitiva de uma pessoa em cinco anos.

Por fim, o vinho, principalmente o tinto, tem o poder de bloquear a perda de memória.

Aumente sua reserva cognitiva

Estudos mostram que, mesmo um cérebro acometido pelo Alzheimer, pode continuar funcionando se tiver muitos conhecimentos acumulados ao longo dos anos. Além disso, pessoas com maior grau de instrução são menos propensas a apresentar sintomas da doença.

Mantenha-se fisicamente ativo

É conhecido que a prática de exercícios físicos estimula o cérebro. Outras pequenas atividades do dia a dia como levantar da cama, escovar os dentes e até mesmo abrir a geladeira também podem contribuir para grandes ganhos cognitivos. Quanto mais você se movimenta, melhor você pensa.

Dê sentido a sua vida

Um estudo mostrou que pessoas que têm um propósito na vida apresentaram um risco de Alzheimer 2,5 vezes menor do que aqueles com uma visão triste e insatisfeita. Pesquisadores também descobriram que é importante sempre fazer algo novo, já que a resposta do cérebro a qualquer novidade pode colaborar para evitar o Alzheimer. Pode ser aprender um idioma, fazer aulas de música, artes e até mesmo montar um quebra cabeça.

 

Fonte: Veja abril

Copyright © 2017 Multimagem Diagnósticos. Todos os direitos reservados.
Dsenvolvimeto: PortalQuest